A Cia. A DidaCuja foi fundada em fevereiro de 2007 com o nome de Cia “Ainda sem Nome” na cidade de Ribeirão Preto/SP por ex-alunos do Espaço Cultural Ribeirão em Cena. Imediatamente lançou o projeto “Poesia em Cena” e propunha-se a através dele, desenvolver peças curtas a partir do estudo de poesia, filosofia e técnicas de corpo e voz.

Partindo de processos de estudo e pesquisas, o grupo formou seu repertório inicial por meio de peças autorais dando origem à peças Florisbela e seus dois pretendentes (2008 – rua), Roleta Russa (2009 – adulto) e WineMerewá (2010 – infantil – espaço não convencional).

Em 2012 o grupo é batizado como Cia A DitaCuja e comemora cinco anos de vida com a montagem do espetáculo Willi in propriedade, solo da atriz Michelle Maria a partir da obra Essa propriedade está em cartaz de Tennessee Williams e que contou com a colaboração de artistas convidados na sua montagem.

A partir de então o repertório do grupo passou a variar entre trabalhos resultantes de processos e adaptações de autores, aproximando sempre outros artistas e estabelecendo parcerias que deram origem aos espetáculos Artes de Branca Flor (2013 – infantil), Dom Chicote Mula Manca e seu fiel escudeiro Zé Chupança (2013 – rua), Mundolino (2016 – infantil) e a leitura encenada Os Dois Cavalheiros de Verona de William Shakespeare (2015 – espaço não convencional).

Em 2012 o grupo dá origem à um núcleo paralelo de pesquisa sobre o universo do teatro lambe-lambe, estética que trás do teatro de animação para o ambiente da miniatura, e cria o Teatro de Caixeiros. O núcleo reúne artistas interessados em pesquisar esta estética e em 2013 estreiam a sua primeira intervenção, “Viajantes”.

Na estrada, nossas peças percorreram mostras, festivais e editais, dentre eles, o edital de montagem do Prêmio Myriam Muniz 2012 da Funarte que proporcionou a montagem e primeira circulação da peça Dom Chicote Mula Manca e editais do Proac. Dom Chicote Mula Manca e Viajantes também ganharam prêmios em vários festivais como Festival de Teatro de Ibirá, Festival Nacional de Teatro de Paranavaí e Festival Nacional de Teatro de Pindamonhangaba.

A Dita atua com arte e pela, e por isso age interferindo no cenário cultural, participando e organizando ações a favor da arte. Das nossas ‘artes’ estão a co-organização da Mostra de teatro de rua “Passa Chapéu” em 2009, a inauguração do espaço cultural Casa das Artes em 2010, em 2011 a implantação do projeto Sala de Teatro que orienta a formação de grupos estudantis em escolas públicas de Ribeirão Preto e a realização junto à Casanova Produções do Encontro de Artes Convergentes em 2016.

Em 2008 a Cia. A DitaCuja também funda a Associação de Cultura e Arte de Ribeirão Preto, que desde então além de representar juridicamente os projetos do grupo, passou a atuar intensamente no cenário cultural de Ribeirão Preto, fomentando outros projetos e representando outros grupos.