Efêmeras - Coletivo de Criação

O espetáculo “Efêmeras” nasce como uma parceria artística assinada por um coletivo de artistas de diferentes grupos ribeirãopretanos que se reuniram no desejo de construir um espetáculo em conjunto, com produção executiva da Cia A DitaCuja.

Criado por Michelle Maria e Flávio Racy da Cia. Teatral A DitaCuja, Thais Foresto da Cia. Teatral Tertúlia, Michel Masson da Cia. Abrindo Portas de dança e Liliane Freitas do grupo Maracatu Navegante, o espetáculo aborda a força arquetípica do feminino e as várias energias que envolvem o gênero, em sua essência.

Concebido para dialogar  com o público sobre o universo feminino, em um momento que pede por uma mudança de olhar sobre o tema, “Efêmeras” se coloca sem travas, sem malícia, sem amarras ou pudores. Único e singelo. Tendo o cotidiano como fio condutor, aborda de forma atemporal e universal situações que, ao mesmo tempo, se contrapõem às relações humanas do mundo moderno e desnudam a alma selvagem feminina.

Além de ter seus integrantes como co-autores do projeto, a Cia A DitaCuja também é a responsável pela produção executiva do espetáculo.

Concebido para dialogar  com o público sobre o universo feminino, em um momento que pede por uma mudança de olhar sobre o tema, “Efêmeras” se coloca sem travas, sem malícia, sem amarras ou pudores. Único e singelo. Tendo o cotidiano como fio condutor, aborda de forma atemporal e universal situações que, ao mesmo tempo, se contrapõem às relações humanas do mundo moderno e desnudam a alma selvagem feminina.

Gênero: Drama

Modalidade: Teatro-dança

Duração: 50 minutos

Classificação: 12 anos

Atuação: Thais Foresto e Michelle Maria

Encenação: Flávio Racy

Iluminação: Michel Masson

Figurino: Zezé Cherubini, Michelle Maria e Thais Foresto

Cenografia: Flávio Racy

Preparação de elenco: Michel Masson

Dramaturgia: Thais Foresto

Colaboração na trilha sonora: Camila Kerr

Contrarregragem: Liliane Freitas

Operadora de som: Kerem Apuk

Preparação em lutas marciais: André Cruz

Produção: Flávio Racy

28/01/2016 – Sessões de estreia no Sesc – Ribeirão Preto/SP

Fevereiro/2016 – Temporada na Casa das Artes – Ribeirão Preto/SP

Março/2016 – Ventres em Teia – Encontro de Mulheres da Cena – Suzano/SP

Abril/ 2016 – Memorial da Classe Operária – Ribeirão Preto/SP

Abril/2016 – Teatro Santarosa – Ribeirão Preto/SP

Maio/2016 – Festival Oxandolá – Franco da Rocha/SP

Agosto/2016 – Teatro Municipal – Bebedouro/SP

Março/2017 – Casa das Artes – Ribeirão Preto/SP

Abril/2017 – Teatro Santarosa – Ribeirão Preto/SP

Maio/2017 – Encontro de Arte e Cultura Mulheres Rio Acima – Ribeirão Preto/SP

Maio/2017 – Festival Nacional de Teatro de Sertãozinho – Sertãozinho/SP

Junho/2017 – Festival de Teatro de Passos – Passos/MG